Publicidade

Publicidade

03/08/2011 - 12:37

Um festival nos EUA com música e vinho

Compartilhe: Twitter

outside.jpg

São Francisco, nos Estados Unidos, recebe entre os dias 12 e 14 de agosto, no Golden Gate Park, a quarta edição do Outside Lands Music and Arts Festival, um festival que tem um line-up de bandas e outro de… vinho e comida. Isso mesmo, vinho e comida! Algumas das mais famosas vinícolas do Sonoma e do Napa Valley marcam presença no festival e uma lista com 50 restaurantes promete não deixar ninguém passar fome.

Em 2008, os headliners musicais foram Radiohead, Wilco, Tom Petty and the Heartbreakers, Beck, Manu Chao, Ben Harper e Jack Johnson. Em 2009 foi a vez de Pearl Jam, Dave Matthews Band, Black Eyed Peas, Ween, TV on the Radio, Dead Weather, Jason Mraz e The National. No ano passado subiram no palco The Strokes, Cat Power, Kings of Leon, Phoenix, Social Distortion, Chromeo e Al Green (entre muitos outros).

2011 promete muito com Arcade Fire, The Black Keys, The Shins, The Decemberists, John Fogerty, Erykah Badu, Beirut, Arctic Monkeys, Big Audio Dynamite e Muse. Entre as vinicolas destacam-se a Ridge Vineyards, de Monte Belo, na Califórnia – que produz premiados Cabernet Sauvignon, Zinfandel e Chardonnay –, Gloria Ferrer, Hess Collection, Summer of Riesling e muitas outras (são 30 vinícolas no total).

Os ingressos comuns por dia saem por 85 dólares (a noite de sábado já está esgotada), aproximadamente R$ 135. Os ingressos vips, ainda disponíveis para todos os dias, custam 185 dólares (R$ 290) e permitem área de descanso especial, massagem, acesso privilegiado para a área com cervejas, vinhos e alimentação além de um pôster comemorativo do festival. Caprichado. Será que daria certo algo assim no Brasil?

http://www.sfoutsidelands.com

outside1.jpg

Leia também:
– Diário: 20 dias nos Estados Unidos, por Marcelo Costa (aqui)
– Uma noite com PJ Harvey em São Francisco, por Marcelo Costa (aqui)
– São Francisco e as rachaduras do american dream, por Mac (aqui)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , ,
12/12/2008 - 19:59

Um passeio no Empório Santa Maria

Compartilhe: Twitter

A importadora de vinhos Expand está com o dólar a R$ 1,60 e fui com Guto visitar a loja que fica dentro do Empório Santa Maria (aqui em São Paulo) em busca de um prosecco pra fazer uma pauta de bebida de natal pro Bebidinhas. Ai, os sacrifícios que a gente faz por esse blog… ;)

Sim, os preços estão suuuuper amigos, não só na Expand, como também no Empório Santa Maria, que tem uma seleção incrível de bebidas. Foi lá que descobrimos a caixa especial de Cointreau para fazer Cointreau-politans (sim, Cosmopolitans de Cointreau) e a caixa da Chivas com um DVD do “Shine a light”, o documentário dos Stones de Scorsese. A caixa do Contreau estava por R$ 57,90 e a do Chivas, R$ 105. A foto é tosca porque tirei do celular, tem uma bonita no Trecos.

Dá pra ficar horas admirando as garrafas e pegando dicas com as atenciosas demonstradoras. Diante de meu espanto com a beleza das garrafas de vodca, uma delas me disse que fabricantes apostam em garrafas mais modernas para as vodcas porque é uma garrafa de jovem. Já as de uísque são mais tradicionais, porque têm um público mais velho. “Uísque de jovem é Red Label, e os apreciadores dizem que eles estragam a bebida ao misturar com energético”, a moça me disse. E não é que é verdade?

Pra completar, dava pra degustar copinhos de sorvete de chocolate com laranja, Cointreau e de uísque Jim Bean. Já se programou pra dar um pulinho lá? Se você não está em São Paulo, não fique triste. O Empório Santa Maria entrega em todo o Brasil.

Autor: - Categoria(s): Jardins, Recomendamos, São Paulo, Se meu copo falasse..., Utilidade pública Tags: ,
27/11/2008 - 09:09

Que tal uma chuva de vinho?

Compartilhe: Twitter

Eu praticamente não bebo vinho em casa, mas estou fazendo um esforço gigante pra não me comprar um decanter. Daí que o que me aparece no meu Google Reader? Esse decanter que simula uma “chuva de vinho”. Ele não é demais?

:: Via SwissMiss ::

Autor: - Categoria(s): Utensílios Tags: ,
29/09/2008 - 18:12

Nem só de chope vivem os dias quentes

Compartilhe: Twitter

Não curte chope ou cerveja? A tipicamente espanhola sangria é uma boa alternativa para os dias mais quentes que estão chegando aí. A bebida, você já deve saber, é uma mistura de vinho, suco de laranja, várias frutas picadinhas e muito gelo.

Em São Paulo, a sangria é encontrada quase que exclusivamente em restaurantes espanhóis – a da foto acima é do Calà del Grau, na Vila Mariana. É perfeita para acompanhar tapas (os deliciosos petiscos espanhóis) como a lula en su tinta.

Na receita, os únicos itens obrigatórios são vinho tinto e suco de laranja. De resto, pode quase tudo: água com gás ou soda, para deixar o drinque mais leve, ou um pouco de gim ou conhaque (um pouco!), para deixar mais pesadinho.

A receita abaixo foi tirada do Panelinha. Fica bem parecida com a do Calà del Grau. A diferença é que o restaurante usa pêssegos em calda ao invés de frescos. Fica bom!

Ingredientes

750 ml de vinho tinto seco
600 ml de soda limonada
5 pêssegos
3 maçãs
1/2 abacaxi
1/2 xícara (chá) de suco de laranja
2 colheres (sopa) de açúcar
1 dose / 60 ml de conhaque
1 dose / 60 ml de gim

Modo de Preparo

1. Leve o vinho e a soda limonada à geladeira por 30 minutos.

2. Prepare as frutas: descasque o abacaxi e corte em fatias de 0,5 cm. Corte as fatias em tiras de 0,5 cm e as tiras em cubos de 0,5 cm. Repita o procedimento com as maçãs e os pêssegos, mas sem descascar as frutas.

3. Numa tigela, coloque todas as frutas picadas. Regue com o suco de laranja e leve à geladeira.

4. Na hora de servir, misture todos os ingredientes na tigela com as frutas. Coloque em uma jarra ou divida em copos. Acrescente gelo a gosto.

PS número 1: sangria não é suco. Como é leve e refrescante, parece que nem leva álcool. Mas leva!

PS número 2: as frutas que sobram no copo depois que a bebida acaba contêm álcool. Cuidado!

PS número 3: A I Vitelloni, aquela pizzaria que serve o Lolita Pilsen, também tem uma ótima sangria.

Calà del Grau
Rua Joaquim Távora, 1266
Vila Mariana – São Paulo, SP
Telefone: (11) 5549-3210

Autor: - Categoria(s): Receitas, Recomendamos, São Paulo, Vila Mariana Tags: , ,
14/08/2008 - 18:07

Bom, barato e em alemão

Compartilhe: Twitter

Quem nunca precisou contar as moedinhas na hora de comprar um drink em um bar que atire a primeira pedra. Pois bem, quando as moedinhas são em Euro, então, o budget é ainda menor. E foi em um desses momentos de “necessidade” que conheci uma bebida bastante exótica, nos canfundós de Kreuzberg, um bairro turco divertidíssimo de Berlim, a cidade que não dorme (podem acreditar).

O bar ficava no terceiro andar, se a memória não me falha, de um prédio comercial e o acesso para o boteco alemão dava-se por meio de uma portinha imperceptível para qualquer turista. Só encontramos o lugar graças a um amigo brasileiro, local, que hoje mora em Berlim.

Depois de subir alguns lances de escada, encontramos o lugar, vazio, talvez em virtude do horário e do dia da semana – 3h da madruga de uma quarta-feira, se não me engano.

Começamos com um clássico Jägermeister (a pronúncia, amigos, é assim, oh: “Iaguermainster”), enquanto aguardávamos a chegada de uma outra conhecida chamada Isabel. Alemã da gema, Isabel estava em Berlim há alguns meses, após passar uma temporada em Londres.

Quando ela chegou (exatamente no horário combinado; inclusive achei os alemães ainda mais pontuais do que os ingleses), pediu no bar um drink ainda inédito para essa paulistana by night. Quando perguntei do que se tratava, Isabel foi sucinta: “Red wine and coke” – já que ninguém falava alemão, conversávamos em inglês mesmo. Não consegui esconder a minha cara estupefata, afinal a idéia de tomar vinho e Coca-Cola não é lá das mais agradáveis. Pelo menos não, assim, juntos.

Bem, com bastante simpatia e perseverança a alemã maluquinha me convenceu a ir até o bar e pedir a mesma coisa. O barman, ao contrário do que imaginava, não achou estranho o pedido e cobrou por ele €2. Ah, nem preciso dizer que a bebidinha conquistou meu coração outrora berlinense.

O gosto não é ruim e confesso ter tomado outros dois drinks iguais ao longo da noite. A bebida é basicamente composta de meia dose de vinho tinto e meia dose de Coca-Cola – no meu caso, light. Gostei.

Quem quiser “sentir o clima” berlinense pobre aqui no Brasil, ouse! Eu recomendo. Ah, claro, o nome da bebidinha é Kalimotxo, de origem basca (Bebidinhas também é cultura).

Cheers

PS. Bom, amigos de copo, para quem não me conhece, sou jornalista, editora do Arena Turbo, “mãe” do blog Game Girl, além de frequentadora assídua de botecos “around the world”.

Crédito//Foto: Flickr mikeltxo2008

*****Atualização*****

Adorei! Eu não sabia que se tratava de uma bebida conhecida aqui no Brasil, principalmente no Sul do país. Bom, aqui em São Paulo, onde moro, não é muito comum beber vinho e Coca-Cola. De qualquer forma, compartilhar essas experiências todas é muito bacana. Dicas são sempre bem-vindas ;p
Cheers

Autor: - Categoria(s): Provamos, Se meu copo falasse... Tags: , , , ,
Voltar ao topo