Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Vila Mariana

20/10/2008 - 15:54

Para apimentar a caipirinha

Compartilhe: Twitter

Sei que não há muito o que escrever sobre o Veloso depois do ótimo post que a Anamaria fez há uns dois meses aqui mesmo no Bebidinhas (você sabe, caipirinhas e coxinhas incríveis). Mas, como o bar é um dos favoritos da casa, o repeteco é inevitável.

O motivo é nobre: a caipirinha de tangerina com pimenta feita pelo Souza, barman da casa três vezes eleito o melhor de São Paulo pela Veja São Paulo (a mais recente este ano).

Além da tangerina e da pimenta, o drinque leva cachaça, um nadinha de açúcar e muito gelo. Perfeito para acompanhar uma feijoada num sábado à tarde!

Antes que aqueles de paladar mais delicado reclamem, vale avisar que ela não é tão ardida quanto parece. É que a bebida leva pimenta dedo-de-moça, uma variedade das mais suaves.

Mas, se mesmo as pimentas mais fracas são fortes demais para você, não tenha medo de pedir a caipirinha de tangerina simples. Também é sensacional!

Veloso Bar
Rua Conceição Veloso, 56
Vila Mariana – São Paulo, SP
Tel.: (11) 5572-0254

PS 1: Para quem quer fazer em casa, lá vai a receita da caipirinha de tangerina com pimenta. Deve ser difícil preparar uma tão boa quanto a do Souza, mas não custa tentar!

1 tangerina (com casca, sem as extremidades)
2 colheres de sopa de açúcar
8 cubos de gelo
1 pimenta dedo-de-moça pequena (sem as sementes)
50 ml de cachaça

1. Limpe bem a casca da tangerina. Corte ao meio e depois em fatias

2. Corte a pimenta ao meio. Retire todas as sementes e corte em fatias finas

3. Coloque a tangerina num copo, misture o açúcar e macere

4. Depois, acrescente o gelo, a pimenta e a cachaça, e mexa bem

5. Beba!

Autor: - Categoria(s): Provamos, Receitas, Recomendamos, São Paulo, Vila Mariana Tags: , ,
29/09/2008 - 18:12

Nem só de chope vivem os dias quentes

Compartilhe: Twitter

Não curte chope ou cerveja? A tipicamente espanhola sangria é uma boa alternativa para os dias mais quentes que estão chegando aí. A bebida, você já deve saber, é uma mistura de vinho, suco de laranja, várias frutas picadinhas e muito gelo.

Em São Paulo, a sangria é encontrada quase que exclusivamente em restaurantes espanhóis – a da foto acima é do Calà del Grau, na Vila Mariana. É perfeita para acompanhar tapas (os deliciosos petiscos espanhóis) como a lula en su tinta.

Na receita, os únicos itens obrigatórios são vinho tinto e suco de laranja. De resto, pode quase tudo: água com gás ou soda, para deixar o drinque mais leve, ou um pouco de gim ou conhaque (um pouco!), para deixar mais pesadinho.

A receita abaixo foi tirada do Panelinha. Fica bem parecida com a do Calà del Grau. A diferença é que o restaurante usa pêssegos em calda ao invés de frescos. Fica bom!

Ingredientes

750 ml de vinho tinto seco
600 ml de soda limonada
5 pêssegos
3 maçãs
1/2 abacaxi
1/2 xícara (chá) de suco de laranja
2 colheres (sopa) de açúcar
1 dose / 60 ml de conhaque
1 dose / 60 ml de gim

Modo de Preparo

1. Leve o vinho e a soda limonada à geladeira por 30 minutos.

2. Prepare as frutas: descasque o abacaxi e corte em fatias de 0,5 cm. Corte as fatias em tiras de 0,5 cm e as tiras em cubos de 0,5 cm. Repita o procedimento com as maçãs e os pêssegos, mas sem descascar as frutas.

3. Numa tigela, coloque todas as frutas picadas. Regue com o suco de laranja e leve à geladeira.

4. Na hora de servir, misture todos os ingredientes na tigela com as frutas. Coloque em uma jarra ou divida em copos. Acrescente gelo a gosto.

PS número 1: sangria não é suco. Como é leve e refrescante, parece que nem leva álcool. Mas leva!

PS número 2: as frutas que sobram no copo depois que a bebida acaba contêm álcool. Cuidado!

PS número 3: A I Vitelloni, aquela pizzaria que serve o Lolita Pilsen, também tem uma ótima sangria.

Calà del Grau
Rua Joaquim Távora, 1266
Vila Mariana – São Paulo, SP
Telefone: (11) 5549-3210

Autor: - Categoria(s): Receitas, Recomendamos, São Paulo, Vila Mariana Tags: , ,
17/09/2008 - 19:10

Clássicos paulistanos: batida de amendoim no Jabuti

Compartilhe: Twitter

O Jabuti é um botequim aberto há mais de quarenta anos na Vila Mariana, em São Paulo, e que até hoje é célebre por dois motivos: a porção de calabresa no álcool (a tal Joana d’Arc) e a batida de amendoim que leva o nome da casa.

Devo dizer que a idéia de misturar amendoim com álcool nunca me pareceu das melhores. Mas, como a tal batida é um dos drinques mais tradicionais de São Paulo, meu dever como colaborador do Bebidinhas era experimentar.

De cara, a bebida me pareceu um pouco aguada – culpa do gelo derretido que ficou concentrado no alto do copo. Nada que uma boa mexida não resolvesse, ainda bem.

A segunda impressão foi a de estar bebendo uma espécie de paçoca líquida. É que o drinque é quase pastoso, e o gosto de amendoim é bem forte. É estranho, mas, como é docinho, desce fácil.

A receita exata é segredo da casa. Mas dá para sentir que, além de gelo e amendoim, a receita leva cachaça e licor de cacau, e ainda um pouco de leite condensado.

Um amigo me passou uma receita que, diz ele, fica bem parecida com a batida do Jabuti. Vai leite, acredite se quiser! Vão cinco colheres de sopa de pasta de amendoim, uma lata de leite condensado, duas latas de leite, quatro doses de cachaça e uma dose de licor de cacau.

É só bater tudo no liquidificador e deixar um tempo na geladeira. Na hora de servir, misture com algumas pedras de gelo. E mexa bem, senão fica aguado na parte de cima!

Meu veredito: vale só como curiosidade. Tanto que, para acompanhar a igualmente famosa calabresa no álcool da casa, preferi o bom e velho chope. Meu veredito: chope ótimo, calabresa melhor ainda!

O Jabuti fica na esquina da ruas Joaquim Távora e Conselheiro Rodrigues Alves, na Vila Mariana, em frente ao Instituto Biológico. Quem freqüenta recomenda as caipirinhas e porções de frutos do mar. Não experimentei, mas boto fé.

Antes que eu me esqueça: o preço! A batida de amendoim pequena custa R$ 7 e a grande sai por R$ 12.

***

Seguindo a tradição do Bebidinhas, o primeiro post pede apresentação. Sou editor de música e cultura aqui no iG, fã de David Bowie, escritores argentinos, quadrinhos da Marvel e um montão de filmes. Na minha opinião, a melhor bebida do mundo é aquela mistura de gim, água tônica e uma rodelinha de limão.

Autor: - Categoria(s): Provamos, Receitas, São Paulo, Vila Mariana Tags: , ,
18/08/2008 - 18:07

A melhor caipirinha de São Paulo

Compartilhe: Twitter

Não aceito os rótulos de “pinguça” (que palavra mais feia) ou “cachaceira”, mas faz alguns anos aprendi a apreciar o sabor de uma boa cachaça. Tudo começou quando um grupo de amigos resolveu escrever um livro sobre a bebida. Fiquei conhecendo a história da branquinha, que chegou no Brasil junto com os colonizadores portugueses e suas mudas de cana-de-açúcar, e provei marcas de todo o País, principalmente de Minas Gerais.

Pura ou como ingrediente da caipirinha, a bebida está cada vez mais conquistando novos consumidores, homens e mulheres. E para quem gosta do destilado de cana e quer experimentar uma ótima caipirinha, recomendo ir ao Veloso Bar, na Vila Mariana.

O drinque pode ser feito com as cachaças Velho Barreiro (R$ 10,00), Boazinha, Claudionor, Germana, Lua Cheia, Meia Lua, Sagatiba, Salineira, Santo Grau, Montanhesa, Seleta, Nega Fulô, Espírito de Minas ou Salinas (todas por R$12,50), à escolha do cliente.

Ao todo são 12 tipos de frutas disponíveis, sendo que as mais pedidas são (além da tradicional de limão) jabuticaba, frutas vermelhas e limão com gengibre. Confesso que ainda não provei todos os sabores (já vou avisando: caipirinha pra mim não tem que ser de limão pra receber essa alcunha), mas nem é preciso. As caipirinhas de tangerina e de jabuticaba são sensacionais e com certeza valem uma ida ao local.

  

Além de provar a melhor caipirinha de São Paulo, vale a pena experimentar a porção de coxinha de frango (R$13,20 com seis unidades), que sem dúvida também está entre as melhores da cidade. O prato conquistou o terceiro lugar como “Melhor Petisco” na votação do Boteco Bohemia. E por falar em prêmios, o barman do Veloso, o Souza, foi eleito “Barman do Ano” pela Veja São Paulo por dois anos consecutivos, em 2005 e 2006.

Veloso Bar
Rua Conceição Veloso, 56, Vila Mariana
Tel.: (11) 5572-0254

Crédito//Fotos: Flickr Capitu

Me apresentando: Sou jornalista, fanática por futebol, carros, fórmula 1 e futebol americano, além de, claro, cachaça. Aprecio uma boa cachaça artesanal, mas não abro mão de uma cerveja gelada enquanto vejo uma partida de futebol.

Autor: - Categoria(s): Recomendamos, São Paulo, Vila Mariana Tags: , , , , ,
Voltar ao topo