Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Receitas

18/06/2011 - 23:46

O drink preferido de Toulouse-Lautrec

Compartilhe: Twitter


Henri Toulouse-Lautrec foi um pintor pós-impressionista conhecido por pintar (e curtir) a vida boêmia de Paris do final do século XIX.

Toulouse-Lautrec “faz” uma ponta no novo filme de Woody Allen, “Meia Noite em Paris”, e é responsável pela criação de um coquetel explosivo chamado carinhosamente de… Terremoto (“Tremblement de Terre” em francês, “Earthquake” se você quiser bebe-lo nos Estados Unidos).

O Tremblement de Terre é bem simples de fazer: ao contrário da foto, pegue uma taça de vinho (mas se não tiver, ok) e junte três doses de Absinto com três doses de conhaque. Acrescente gelo a gosto (ou então bata a mistura mais o gelo em uma coqueteleira). E prepare-se: o mundo vai tremer.

Leia também:
– O dry martini, por Luis Bunuel (aqui)
– White Russian – o drink do “cara” (aqui)
– “Meia Noite em Paris”,  de Woody Allen, por Marcelo Costa (aqui)

Autor: - Categoria(s): Receitas Tags:
06/12/2009 - 12:05

Como fazer uma boa caipirinha

Compartilhe: Twitter

caipirinhaBrasileiro que é brasileiro sabe apreciar uma boa caipirinha, ainda mais porque essa bebida é um acompanhamento ideal para a feijoada no sábado à tarde. E com esse calor que tem feito então… Por isso, achei que valia a pena fazer um post com algumas dicas de como fazer uma caipirinha deliciosa.

Primeiro, corte as duas pontas do limão, retirando a maior parte daquela camada branca que encobre a polpa. Não vale cortar só a pontinha da casca! Se você não gosta muito do sabor azedo do limão, pode até remover toda a casca, mas isso não é necessário.

Depois, corte o limão ao meio. Em seguida, remova aquele miolo branco no meio. Se você levar jeito com a faca, faça dois cortes em V, assim você remove mais facilmente essa parte. Então, corte cada metade do limão em quatro partes. Se o limão for grande ou tiver bastante poupa, cada metade pode render uma caipirinha.

Coloque o limão partido no copo (com a polpa do limão sempre para cima e a casca para baixo) e adicione uma colher de sopa rasa de açúcar. Rasa, ok? Nada de caipirinha muito doce… E então chegamos ao momento de espremer o limão. Aqui está a parte mais delicada. Se você não removeu a casca do limão, é preciso ter cuidado para espremer somente a polpa, não a casca. Como assim? Basta usar o socador sempre em contato direto com a polpa, nunca sobre a casca. Faça movimentos mais suaves para não espremer também o sumo da casca, que é bem mais azedo e dá um gosto diferente à caipirinha. Isso pode exigir um pouco mais de treino, então não se preocupe se não der certo na primeira tentativa.

Depois, adicione gelo. O recomendado é usar um copo próprio para caipirinha, daí não tem como errar na medida. Nesse tamanho de copo, coloque gelo até a borda. Em seguida, é só completar o copo com a cachaça (cachaça, claro!) da sua preferência.

Preparar um drinque é uma arte e exige prática. Então não se sinta frustrado se na primeira tentativa não sair como você gosta. Tente de novo outra hora….

Tin tin!

Foto: Flickr Capitu

Autor: - Categoria(s): Receitas, Sem categoria Tags:
04/02/2009 - 20:23

Pinga “ni mim”

Compartilhe: Twitter

Olha que bafo, companheiros de bar. Depois de Napoleão Bonaparte, Jennifer Aniston, George Lucas, Marilyn Monroe e Oprah Winfrey, outros que não abrem a mão de um bom drink forte para relaxar são Mariah Carey e Gisele Bündchen. Segundo a assessoria de imprensa da Sagatiba, aquela cachaça elitista que vem em uma garrafa bonita, as super “celebrities” se amarram em dois drinks específicos: Sagatiba Bikini Martini, a base de limão e maracujá,  e Wallpaper, a base de baunilha (hummm).  Muito da gente boa, a moça até mandou a receita para gente. Anotem aí:

Sagatiba Bikini Martini

37,5 ml de Sagatiba Pura
12,5 ml de licor de limão (Limoncello)
Suco de meio limão
½ maracujá
5 ml de xarope de açúcar

Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira cheia de cubos de gelo. Agite vigorosamente e coe duas vezes ao passar para taça de coquetel gelada. Decore com uma rodela de maracujá sobre o drink.

Sagatiba Wallpaper

33 ml de Sagatiba Pura
3 bailarinas de açúcar de baunilha
½ maracujá
1 rodelinha de pimenta dedo de moça

Modo de preparo: Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira cheia de cubos de gelo, bater, coar e servir em uma taça de coquetel gelada. Decore com uma fava de baunilha e uma pimenta dedo de moça.

Autor: - Categoria(s): Receitas Tags:
17/11/2008 - 16:14

Baileys com sorvete

Compartilhe: Twitter

Tudo parecia perdido nesta segunda-feira em São Paulo. A cidade amanheceu debaixo de um clima britânico: chuva fina, céu escuro, nuvens carregadas e uma vontade imensa de deixar tudo quieto por um tempo. Mas foi preciso trabalhar.

E eis que quando tudo parecia perdido – principalmente o bom humor, que sabe-se lá por onde andava – até que alguém sugeriu uma passada na Gelateria Parmalat depois do almoço para “um café”. Sei. Diante de um cardápio cheio de tentações, veio a salvação!

Crema irlandês, uma bebida feita de sorvete de leite com Baileys, muita farofa doce e um toque de calda de avelã. Leve e doce sem exagero, vale muito a escapada da dieta.

Pelo sabor doce, o Baileys rende uma porção de combinações frescas e gostosinhas. No site oficial da bebida tem algumas delas com muito gelo, café e caramelo. Espia lá.

A receita da Parmalat, que pode ser encontrada em vários endereços, custa R$ 8,50.

Crema Irlandês
Ingredientes: Farofa com calda de avelã com sorvete de leite batido com Baileys decorado com chatily.

Autor: - Categoria(s): Opinião do Consumidor, Provamos, Receitas, Recomendamos Tags:
20/10/2008 - 15:54

Para apimentar a caipirinha

Compartilhe: Twitter

Sei que não há muito o que escrever sobre o Veloso depois do ótimo post que a Anamaria fez há uns dois meses aqui mesmo no Bebidinhas (você sabe, caipirinhas e coxinhas incríveis). Mas, como o bar é um dos favoritos da casa, o repeteco é inevitável.

O motivo é nobre: a caipirinha de tangerina com pimenta feita pelo Souza, barman da casa três vezes eleito o melhor de São Paulo pela Veja São Paulo (a mais recente este ano).

Além da tangerina e da pimenta, o drinque leva cachaça, um nadinha de açúcar e muito gelo. Perfeito para acompanhar uma feijoada num sábado à tarde!

Antes que aqueles de paladar mais delicado reclamem, vale avisar que ela não é tão ardida quanto parece. É que a bebida leva pimenta dedo-de-moça, uma variedade das mais suaves.

Mas, se mesmo as pimentas mais fracas são fortes demais para você, não tenha medo de pedir a caipirinha de tangerina simples. Também é sensacional!

Veloso Bar
Rua Conceição Veloso, 56
Vila Mariana – São Paulo, SP
Tel.: (11) 5572-0254

PS 1: Para quem quer fazer em casa, lá vai a receita da caipirinha de tangerina com pimenta. Deve ser difícil preparar uma tão boa quanto a do Souza, mas não custa tentar!

1 tangerina (com casca, sem as extremidades)
2 colheres de sopa de açúcar
8 cubos de gelo
1 pimenta dedo-de-moça pequena (sem as sementes)
50 ml de cachaça

1. Limpe bem a casca da tangerina. Corte ao meio e depois em fatias

2. Corte a pimenta ao meio. Retire todas as sementes e corte em fatias finas

3. Coloque a tangerina num copo, misture o açúcar e macere

4. Depois, acrescente o gelo, a pimenta e a cachaça, e mexa bem

5. Beba!

Autor: - Categoria(s): Provamos, Receitas, Recomendamos, São Paulo, Vila Mariana Tags: , ,
29/09/2008 - 18:12

Nem só de chope vivem os dias quentes

Compartilhe: Twitter

Não curte chope ou cerveja? A tipicamente espanhola sangria é uma boa alternativa para os dias mais quentes que estão chegando aí. A bebida, você já deve saber, é uma mistura de vinho, suco de laranja, várias frutas picadinhas e muito gelo.

Em São Paulo, a sangria é encontrada quase que exclusivamente em restaurantes espanhóis – a da foto acima é do Calà del Grau, na Vila Mariana. É perfeita para acompanhar tapas (os deliciosos petiscos espanhóis) como a lula en su tinta.

Na receita, os únicos itens obrigatórios são vinho tinto e suco de laranja. De resto, pode quase tudo: água com gás ou soda, para deixar o drinque mais leve, ou um pouco de gim ou conhaque (um pouco!), para deixar mais pesadinho.

A receita abaixo foi tirada do Panelinha. Fica bem parecida com a do Calà del Grau. A diferença é que o restaurante usa pêssegos em calda ao invés de frescos. Fica bom!

Ingredientes

750 ml de vinho tinto seco
600 ml de soda limonada
5 pêssegos
3 maçãs
1/2 abacaxi
1/2 xícara (chá) de suco de laranja
2 colheres (sopa) de açúcar
1 dose / 60 ml de conhaque
1 dose / 60 ml de gim

Modo de Preparo

1. Leve o vinho e a soda limonada à geladeira por 30 minutos.

2. Prepare as frutas: descasque o abacaxi e corte em fatias de 0,5 cm. Corte as fatias em tiras de 0,5 cm e as tiras em cubos de 0,5 cm. Repita o procedimento com as maçãs e os pêssegos, mas sem descascar as frutas.

3. Numa tigela, coloque todas as frutas picadas. Regue com o suco de laranja e leve à geladeira.

4. Na hora de servir, misture todos os ingredientes na tigela com as frutas. Coloque em uma jarra ou divida em copos. Acrescente gelo a gosto.

PS número 1: sangria não é suco. Como é leve e refrescante, parece que nem leva álcool. Mas leva!

PS número 2: as frutas que sobram no copo depois que a bebida acaba contêm álcool. Cuidado!

PS número 3: A I Vitelloni, aquela pizzaria que serve o Lolita Pilsen, também tem uma ótima sangria.

Calà del Grau
Rua Joaquim Távora, 1266
Vila Mariana – São Paulo, SP
Telefone: (11) 5549-3210

Autor: - Categoria(s): Receitas, Recomendamos, São Paulo, Vila Mariana Tags: , ,
17/09/2008 - 19:10

Clássicos paulistanos: batida de amendoim no Jabuti

Compartilhe: Twitter

O Jabuti é um botequim aberto há mais de quarenta anos na Vila Mariana, em São Paulo, e que até hoje é célebre por dois motivos: a porção de calabresa no álcool (a tal Joana d’Arc) e a batida de amendoim que leva o nome da casa.

Devo dizer que a idéia de misturar amendoim com álcool nunca me pareceu das melhores. Mas, como a tal batida é um dos drinques mais tradicionais de São Paulo, meu dever como colaborador do Bebidinhas era experimentar.

De cara, a bebida me pareceu um pouco aguada – culpa do gelo derretido que ficou concentrado no alto do copo. Nada que uma boa mexida não resolvesse, ainda bem.

A segunda impressão foi a de estar bebendo uma espécie de paçoca líquida. É que o drinque é quase pastoso, e o gosto de amendoim é bem forte. É estranho, mas, como é docinho, desce fácil.

A receita exata é segredo da casa. Mas dá para sentir que, além de gelo e amendoim, a receita leva cachaça e licor de cacau, e ainda um pouco de leite condensado.

Um amigo me passou uma receita que, diz ele, fica bem parecida com a batida do Jabuti. Vai leite, acredite se quiser! Vão cinco colheres de sopa de pasta de amendoim, uma lata de leite condensado, duas latas de leite, quatro doses de cachaça e uma dose de licor de cacau.

É só bater tudo no liquidificador e deixar um tempo na geladeira. Na hora de servir, misture com algumas pedras de gelo. E mexa bem, senão fica aguado na parte de cima!

Meu veredito: vale só como curiosidade. Tanto que, para acompanhar a igualmente famosa calabresa no álcool da casa, preferi o bom e velho chope. Meu veredito: chope ótimo, calabresa melhor ainda!

O Jabuti fica na esquina da ruas Joaquim Távora e Conselheiro Rodrigues Alves, na Vila Mariana, em frente ao Instituto Biológico. Quem freqüenta recomenda as caipirinhas e porções de frutos do mar. Não experimentei, mas boto fé.

Antes que eu me esqueça: o preço! A batida de amendoim pequena custa R$ 7 e a grande sai por R$ 12.

***

Seguindo a tradição do Bebidinhas, o primeiro post pede apresentação. Sou editor de música e cultura aqui no iG, fã de David Bowie, escritores argentinos, quadrinhos da Marvel e um montão de filmes. Na minha opinião, a melhor bebida do mundo é aquela mistura de gim, água tônica e uma rodelinha de limão.

Autor: - Categoria(s): Provamos, Receitas, São Paulo, Vila Mariana Tags: , ,
08/09/2008 - 14:05

Sundae de chocolate quente

Compartilhe: Twitter

Às vezes, quando se está viajando, bate uma saudade de casa que só uma comfort food é capaz de resolver. Algo como um purê de batata é sempre uma ótima pedida, mas bebidinhas quentes são as melhores opções para aquecer o coração de verdade.

Por isso tem espaço garantido no meu coração um cantinho delicioso de Edimburgo chamado Chocolate Soup. Ele fica em uma esquina da rua mais agitada da cidade, a Royal Mile que leva ao Castelo de Edimburgo (principal ponto turístico da cidade). Foi ali que eu me aconcheguei sozinha durante um bom tempo tomando o chocolate quente mais gostoso da minha vida: o hot chocolate sundae.

A receita é básica e até óbvia e seu único mistério é o exagero, mas vale repetir. Pegue uma caneca grande e encha com uma quantidade generosa chocolate quente um tantinho amargo. Cubra com muito, mas muito chantily e por cima arremate com muita calda de chocolate – fria mesmo. Sirva com a maior colher que você tiver e não pense nas calorias!

O Chocolate Soup fica na Hunter Square número 2, logo atrás de mais um Starbucks. É tranqüilo, apesar de estar no centro da cidade, tem um atendimento ótimo e uma porção de coisas lindas para comer. Não provei nenhuma delas, mas um dia eu volto.

Autor: - Categoria(s): Provamos, Receitas, Recomendamos Tags: ,
26/08/2008 - 12:01

Me embriagando de whisky com Guarah

Compartilhe: Twitter

Sou a favor dos drinks tradicionais: Cuba Libre, Gim e Tônica e Whisky com Guaraná. E ao experimentar o Guará, a versão suave do guaraná Antárctica, tinha que descobrir se a novidade combinava com a água escocesa.

O Guarah é perfeito pra quem gosta de guaraná, mas acha o refrigerante doce demais. E a ausência daquele melaço que fica na boca ao tomar o guaraná faz com que ele se dê muito bem ao ser misturado com o whisky. Dá uma adocicada sem deixar a bebida enjoativa. Recomendo! Fora que é um dos drinks mais simples do mundo.

Receita de Whisky com Guarah (ou guaraná mesmo)

  • \~/ Uma dose de whisky
  • \~/ Dois dedos de Guará
  • \~/ Gelo

Modo de fazer: Coloque o gelo em um copo baixo. Adicione o whisky e depois o guaraná. Gire o copo para fazer aquele barulhinho de gelo batendo no copo de whisky e pronto!

Sugestão: Pra quem gosta de hortelã, colocar algumas folhas deixa a bebida mais refrescante e com uma cor linda.

Para beber ouvindo “Dois pra lá, dois pra cá”.

Autor: - Categoria(s): Provamos, Receitas Tags: , ,
19/08/2008 - 15:36

White Russian – o drink do “cara”

Compartilhe: Twitter

Cultura pop e bebidas têm tudo a ver. O Jack Daniel’s, por exemplo, tem cara, aroma e sabor de rock’n’roll, assim como o Dry Martini é quase um companheiro inseparável de James Bond. Eu, Daniel Hassegawa, editor de conteúdo do Minha Notícia e responsável pelo blog Toscorama, usarei este espaço para dar dicas de drinks relacionados a filmes, músicas, livros…

Jeff Lebowski, mais conhecido como “dude” (o “cara”), o patético personagem de Jeff Bridges em O Grande Lebowski (foto abaixo) – comédia de 1998 dos irmãos Coen – é um homem de poucos prazeres, mas não abre mão de seu White Russian.


Crédito/Foto: Divulgação/Gramercy Pictures

O drink, também chamado de “Caucasiano”, é uma mistura de vodca, licor de café e leite. Ótimo para o breakfast!


Crédito/Foto: Wikipedia/Cun/Jay Keaton

Seu preparo é simples. Em um copo de uísque, coloque:

  • 1 dose de vodca,
  • 3/4 de licor de café (Kahlúa, por exemplo)
  • Adicione um pouco de leite ou creme de leite
  • Misture com pedras de gelo no próprio copo ou bata em uma coqueteleira

 

De acordo com o Oxford English Dictionary, a mais antiga referência ao drink data da década de 1960, quando a receita acima foi publicada por um jornal da Califórnia. O White Russian até originou um sabor de sorvete preparado com Kahlúa.

Autor: - Categoria(s): Receitas Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo