Publicidade

Publicidade

Arquivo de maio, 2010

11/05/2010 - 12:26

Opinião do Consumidor: Edelweiss

Compartilhe: Twitter

edel.jpg

Um dos carros chefes da cervejaria Hofbräu Kaltenhausen, a Edelweiss Weissbier é a cerveja de trigo número 1 da Áustria e a terceira (e melhor) cerveja austríaca a integrar este espaço (a saber, as outras são a densa double bock Eggenberg e a ótima scoth ale Mac Queens Nessie – links no final). A Hofbräu foi fundada em 1475 em Kaltenhausen, uma pequena vila perto de Salzburgo, e a Edelweiss Weissbier começou a ser fabricada em 1986.

Seu nome foi inspirado na flor Edelweiss, que cresce no alto dos Alpes, cuja coleta é proibida por lei. Assim, dizem os austríacos, ao invés de dar uma flor, você pode presentear sua amada com uma taça de Edelweiss (boa, vai). A cerveja é feita com água de um reservatório próprio nos Alpes, e, dizem, entre as especiarias que integram o rótulo está a tal flor proibida. O processo todo pode ser conferido no site oficial da cervejaria (aqui).

De cara, é uma das melhores cervejas de trigo que já experimentei. Não tirou a apaixonante Hoegaarden do topo da lista, mas está ali. A comparação não é à toa: a Edelweiss lembra muito as witbier belgas (que acrescentam especiarias na fórmula). O aroma doce característico de banana que marca uma boa Weiss está presente. O sabor é marcante, refrescante, uma delicia. Tem um pouco de banana, especiarias, malte de trigo. A long neck pode ser encontrada por ai em torno de R$ 8 enquanto a garrafa de 500 ml sai por R$ 13. Belo investimento.

Teste de Qualidade: Edelweiss Weissbier
– Produto: Weiss
– Nacionalidade: Austríaca
– Graduação alcoólica: 5,5%
– Nota: 3,9/5

Leia também:
– Eggenberg, “a cerveja mais forte do mundo” (aqui)
– Mac Queens Nessie, feita com malte de uísque escocês (aqui)

Autor: - Categoria(s): Opinião do Consumidor, Provamos, Recomendamos Tags:
07/05/2010 - 12:27

Opinião do Consumidor: Harp

Compartilhe: Twitter

harp_beer.jpg

Harp, a cerveja lager número 1 da Irlanda, começou a ser produzida em 1960, na cervejaria The Great Northern, fundada em 1896 em Dundalk, cidade que fica a duas horas de Belfast. A idéia da cervejaria era suprir a demanda de britânicos e irlandeses pela lager, que começava a ter uma grande procura no mercado. A aposta deu certo, e a Harp lidera o mercado irlandês tendo vivido sua melhor fase nos anos 80, quando ganhou cinco medalhas de ouro consecutivas no concurso Monde Selection Beer Tasting (1986, 1987, 1988, 1989 e 1990).

Em 2008, o consórcio português Diageo (que ainda mantém no mesmo catálogo a Guiness e a Kilkenny) decidiu fechar a cervejaria de Dundalk para reformas em um projeto com duração prevista de cinco anos. Assim, a fabricação da Harp saiu da Irlanda sendo dividida entre o Canadá e a Grã-Bretanha, o que deve ter alterado o sabor (a água canadense não deve ser igual à irlandesa), mas nada que atrapalhado a história de sucesso da cerveja na Irlanda (que com certeza deve consumir a Harp britânica, e não a canadense).

A primeira coisa a se perceber na Harp é a forte presença de malte, que predomina tanto no aroma quanto no sabor. O adocicado do lúpulo pode ser percebido no começo, mas o amargor – que está ali, mas não é forte – caracteriza o final, tornando o conjunto um tanto equilibrado e delicioso. A Harp se destaca como uma cerveja leve e bem gostosa, de graduação alcoólica moderada (5%) para ser bebida sem compromisso como uma lager comum do dia a dia. Ou seja: ela não vai mudar o seu paladar cervejeiro, mas também não vai ofendê-lo. Já é um mérito.

Teste de Qualidade: Harp
– Produto: Premium Lager
– Nacionalidade: Irlanda
– Graduação alcoólica: 5%
– Nota: 2,4/5

Autor: - Categoria(s): Opinião do Consumidor, Provamos, Recomendamos Tags:
Voltar ao topo